Relação Homem com Animais
18 de outubro de 2015
Show all

8 ou 80?

Tenho refletido bastante sobre esta expressão muito utilizada para definir extremos: tudo ou nada, vai ou fica, é ou não é, sim ou não, cala ou grita, ama ou odeia, todos ou ninguém… Geralmente elas vêm associadas ao padrão de funcionamento das pessoas. O que quero dizer é que tenho percebido que muitas pessoas agem e se comportam desta maneira, sendo extremistas.

Quando utilizo esta expressão quero dizer que a pessoa não da margem para negociação. Permanece engessada sem a possibilidade de flexibilizar ou mudar, o que a meu ver pode ser prejudicial.
O que me chama a atenção é que isso se tornou um hábito para muitos. É uma forma automática de responder questões importantes que merecem reflexão e tempo para tomada de decisão. Estamos vivendo em um momento onde tudo deve ser imediatista. As respostas não podem demorar mais do que 5 minutos para vir, contribuindo para que em sua maioria venha 8 ou 80.

Já vi poemas que dizem que não existe meio termo para sentimentos… Ora! Claro que existe! Nós é que precisamos aprender a organizar os sentimentos que vêm com tudo, que trazem respostas 8 ou 80 e aprender a refletir, pensar, respirar, contar até mil se for preciso…

E o meio termo fica onde? O meio termo a meu ver é a parte mais importante das tomadas de decisões, entre o 9 e o 79 existem muitos sentimentos, racionalidade, reflexões, existe a possibilidade de escolhas. Quer tempo mais precioso do que este? Definir nossas escolhas merece bastante atenção. E eu acho arriscado demais decidir sem estarmos atentos as conseqüências…

E quando as pessoas se definem no 8 ou 80? Sou chata ou legal? Sou sentimento ou razão? Sou simpática ou antipática? Sou extrovertida ou introvertida? Espera ai! Tudo depende! Está na hora de começarmos a perceber que somos de tudo um pouco, que mudamos conforme situações, que nos adaptamos que somos seres racionais, que mudamos por questão de sobrevivência, e é por isso que acredito que muitas pessoas estão adoecendo, elas se engessaram e não se adaptam mais a diferentes ambientes ou pessoas. Temos muito ainda a aprender sobre nós mesmos…